terça-feira, 13 de janeiro de 2009

Iupiiii

Geralmente eu tenho um livro na bolsa. Isso porque eu sempre gastei todo o dinheiro que ganhei com roupas, sapatos, livros, revistas e cerveja e não sobrou nada pra comprar um carro. Então eu ando de ônibus e aproveito pra ler, já que não preciso dirigir. Os meus livros têm a ponta das páginas dobradas e alguns parágrafos grifados com lápis, que são as partes que mais me chamam a atenção ou com as quais eu mais me identifico. Quando eu estou com as minhas amigas tomando cerveja, depois da segunda ou da terceira, costumo sacar o livro da bolsa e começo a ler os trechos marcados. Depois de algum tempo, comecei a ler alguns pensamentos que eu anotava no meu bloquinho. E todo mundo começou a me achar a chata da turma por esse mau hábito. Só que agora eu achei alguém tão esquisita quanto eu, que também acha o máximo fazer essas coisas. Então, hoje a gente resolveu se encontrar num lugar na Vila Madalena onde os meio-intelectuais, meio de esquerda se encontram, munidas dos nossos livros e anotações, e criar o nosso próprio sarau/debate sem ninguém por perto que possa olhar fingindo que está prestando a atenção mas com cara de "que horas essa mala vai parar de ler essas porcarias".
E o melhor, vamos mudar de ares e ver rostos diferentes! Vai ser divertido!

4 comentários:

Cacalo disse...

...eu já comecei a dar gargalhadas no segundo parágrafo...já sabia o que viria por ali... e pior não consigo parar de rir: se alguém me vê(os desavisados de sempre)vão me chamar de porcaria(adorei!!!)... como é bom saber dos pares - que eles existem e como é melhor ainda se "encontrados"(amoooooooooooooo vocêsssss!!!)

não preciso dizer disse...

hahahaha eu já separei o que vou ler. mas nao é de um livro, mas de uma revista. uma revista meio intelectual, meio de esquerda! hahah

Isabella disse...

ih, sou pior... colo "post it" com comentários nos parágrafos que mais gostei.
sou bem mais mala... tão mala que me acho no direito de comentar o que o autor escreveu!

Pollyana Barbarella disse...

Ah, mas acho que o autor adoraria saber disso. Se não fosse pras pessoas comentarem ele não teria escrito. :) Fez você pensar, acho que essa é a idéia.
Bjs